Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Trecho do livro de "Contos & Causos"

― Pois então, seu Regisnaldo, como eu tava dizendo; nunca mais vi seu Zé Maria por estas bandas! O senhor tem noticias dele?


Regisnaldo fez um ar de assombro e respondeu ― Então tu ainda não sabe homem?

― Claro que não sei, seu Regisnaldo! Cá por estas bandas, agente só sabe de algo, depois que não tem mais graça, depois que os causos já caducou.

― Mas o senhor falando assim, em me lembro bem daquele causo que o próprio zé Maria contou certa vez.

 Regisnaldo falou com um ar saudoso.

O homem deu uma gostosa gargalhada e perguntou, - e de que causo o senhor ta falando? Fala ai seu Regisnaldo, Deixa ver se é do mesmo causo de que eu também alembrei...

Regisnaldo começou a rir e parecia que não queria mais parar, e junto com ele o homem também ria... e ria... e ria...

De repente o Regisnaldo parou de rir e falou:
― Homem, deixa eu ir me ajeitar no hotel, volto daqui a pouco pra gente dar continuidade a esta nossa prosa.


Antes que o homem manifestasse alguma reação.

Regisnaldo atravessou a rua e deixou o homem preocupado e curioso.

― Mas seu Regisnaldo! - O homem gritou.

― Perai Homem, Já volto ― Regisnaldo respondeu já do outro lado da rua.
 
O homem coçou o bigode e pensou:
― Mas afinal, ele terminou não me dando noticias do Seu Zé Maria ―  falou alto ― Vou esperar esse danado voltar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esteja a vontade. Sinceridade é a sua forma de demonstrar conhecimento e respeito por si e pelo outro.