Seja bem-vindo. Hoje é

quarta-feira, 30 de junho de 2010

CRÔNICA

                             " QUANDO O AMOR ACABA "
                  
Coração acelerado, boca seca, pernas bambas, ruborização, vontade de estar bonita, olhos brilhantes
 '' NÓS ESTAMOS AMANDO''
 Encontros.. Carinhos.. Juras eternas... Abre-se mão dos nossos sonhos para viver a nossa estória de amor.
Não é difícil deixar para trás, sucesso, amigos, família.
 '' NÓS ESTAMOS AMANDO''
Cada dia mais íntimos, os dias passam... Os meses passam... Os anos passam... Não sentimos que a vida passa...
'' NÓS ESTAMOS AMANDO'' .
De repente, em um dia você sente que o seu coração agora acelera, não mais, por que o vê chegar, ou porque ouve a sua voz, mas... Sim por causa das constantes discussões.
Sua boca fica seca, não de nervosismo por ansiedade de vê-lo chegar, mas... Porque a discussão lhe deixa sem saliva.
Suas pernas ficam bambas, Não mais de emoção e prazer mas... Por crise nervosa.
Seu rosto fica vermelho, não mais de ruborização por um elogio, mas... De raiva por algo que não gostou.
O coração fica cheio de mágoas, e sem sentir o seu amor vai sendo sufocado.
Pedidos de desculpa que já não tem valor, desculpas não apagam o que passou.
E isto se repete... Repete sempre... A relação vai desgastando.
Você já não sente vontade de estar ao lado daquela pessoa que você ainda julga tão amada.
De repente você vê que já não quer estar bonita e torce para que ele chegue cada vez mais tarde, ficar só para você se tornou momentos de prazer.
Seus olhos que eram tão brilhantes passaram a ficar opacos.

E você se pergunta:
Quando foi que isto começou?
Com os jogos de culpa?
Com as cobranças?
Quando se arrumava para ele e via que passava despercebido?
Quando lhe dava carinho, e ele se sentia mais e mais carente?
Quando por inúmeras vezes chorava e ele nem notava?
Quando percebia que ele forçava uma barra para mostrar que ainda sentia tesão por você, e você ficava decepcionada?
E hoje...
Quantos anos você tem?
Você lembra quando foi que você se acomodou? Passando a aceitar viver esta situação de secura no coração... Na vagina... E nos gestos de carinho?
Quando foi que isto começou?
Você sabe quando foi? Quando foi mesmo que o amor acabou?
Sem querer aceitar e ainda na última esperança de salvar o relacionamento, você escreve diretamente para ele e deixa seu caderno aberto esquecido propositalmente em cima de um móvel torcendo para que ele tenha o mínimo de curiosidade e leia.
“ Se você ler com atenção, quem sabe um dia poderá me compreender”
Se nos separarmos, logo você vai encontrar outra pessoa.
Sabe como você vai se comportar para conquistar e segurar esta pessoa?
Vai querer parecer sempre bonito e apresentável.
Vai medir as palavras, preocupado em não ser grosseiro ou descortês.
Vai tentar mostrar que é uma pessoa de sucesso, e jamais vai se reconhecer fracassado perante ela.
Vai ser galante, cavalheiro,e sempre bem humorado.
Vai olha-la com carinho, jamais vai fazer cobranças, pois sabe que vai perde-la. Jamais vai querer mostrar-se chato.
Vai ama-la em vez de esperar ser amado.
Vai carinha-la em vez de pedir carinho.
Vai criar clima e situações em vez de esperar que seja ela a criar.
Vai sempre encontrar uma forma de agrada-la, seja com presentes, seja com flores, seja com telefonemas colocando músicas românticas para ela ouvir, mandando torpedos, enviando bilhetes escritos nos guardanapos, sempre vai encontrar uma forma de dizer que a ama.
Você faz tudo isto para conquistá-la e ser admirado. Este é o primeiro passo para se ganhar uma mulher conquistar a admiração dela.
Você sabe que estes mimos vão inspirar ela a ser fêmea para você, mulher gosta de ser manhosa, carinhosa e dengosa. Quando o homem a desperta para isto.
E assim este romantismo irá durar por algum tempo. Mas... A história se repete
Você não vai saber quando tudo começa.
Você vai começar a esfriar.
Vai estar sempre cansado, preocupado e sem se dar conta começa a evitar ter sexo com ela. Vem as dores de cabeça, as dificuldades financeiras, os problemas... Ah!! Os problemas... Você não lida bem com isto.
Não lembra mais de lhe dar flores, lhe fazer um agrado, uma declaração de amor que antes era tão fácil dizer “ Eu te amo”. Mas você quer ouvir dela. Esquece que na relação tudo é troca.
E vai chegar o dia em que você vai achar até que ela só pensa naquilo, e você ainda fala alto para ela ouvir “ porra!! será que você só pensa em sexo...”
Sabe como ela vai se sentir? Envergonhada... E ai ela vai se reprimindo.
E aquela mulher fogosa que adorava colocar uma langerie sexy, calcinhas ousadas... Enchia o corpo de óleos perfumados só para você. Começa a mudar, usar roupas mais compostas para dormir, vai tentando não se encostar muito no seu corpo para não sentir vontade de brincar e se decepcionar.
De repente você fica mais e mais escasso, o que acontecia todos os dias, passa a ser duas vezes na semana, depois uma vez, duas vezes no mês, a cada seis meses, depois...
Ela começa a fazer anotações na suas agendas, hoje ele tentou e não conseguiu... Hoje ele nem tentou... Hoje estava com dor de cabeça... Hoje chegou nervoso... Hoje gritou comigo... Hoje trabalhou até tarde... E ai você nem nota que ela chora muitas vezes até a madrugada. Mais e mais ela vai se reprimindo.
Por insistência dela você a leva a um motel, quem sabe lá acontece alguma coisa, ela faz tatuagem, dança, inventa, usa pomadas excitantes mas...
E numa última tentativa em um domingo a sós ela coloca um colam e dança para você, faz várias brincadeiras e nada... Ela começa a se achar ridícula, mas tenta compreender, conversa a respeito e você só diz que não sabe o que está acontecendo. Vai a um médico mas não tem explicação para tanta indiferença.
Depois de algum tempo você ainda tem a cara de pau de culpá-la, começa a dizer que ela só sabe fazer as coisas quando bebe, “ que importância isto tinha se ela estava feliz e desavergonhada para você?
Você ,sem sentir, cada vez mais, a afasta de ti.
E um dia, acaba a admiração.
Acaba o respeito.
Ela não se sente mais segura ao seu lado, só vê perante ela um homem derrotado, lamuriento, cobrador, mal humorado.
E depois de tudo isto você diz que ela nunca lhe amou... Será que não foi você que matou o amor,
Quando seu amor acabou?


Texto de Janett Morais

2 comentários:

  1. Nossa... Muito verdade, é bom ver e aprender como não deixar que isso aconteça. Forte hein. Parabéns! novamente...

    ResponderExcluir
  2. Obrigado a minha leitora numero um.
    Te amo

    ResponderExcluir

Esteja a vontade. Sinceridade é a sua forma de demonstrar conhecimento e respeito por si e pelo outro.