Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 22 de novembro de 2011

OS OLHOS QUE FITEI


Os olhos que fitei
Foram tantos que nem sei!
Vou tentar descrever,
Aqueles de que lembrei

Castanhos e tímidos,
Foi o de um amor inocente
acontecidos na escola
Entre dois adolescentes

Profundeza e perspicácia,
Em um namoro sem emoção
Nos olhos graúdos de um rapaz
Alegre e brincalhão

Olhos negros sensuais,
De uma firmeza fatal
Primeiro grande amor
Inesquecível oriental

Olhos azuis como o oceano
De um "Dom Juam" sem coração
Destruiu a pureza e inocência
Causando minha primeira desilusão

Olhos verdes com intensidade
Eram de um rapaz de bom coração
Tive seu amor de verdade
Foi por outro que o deixei
Uma estupidez a minha maldade

Pelos profundos olhos castanhos,
Aconteceu a paixão arrebatadora
Levando-me ao céu
Deixando-me hoje sozinha
Saboreando o gosto amargo do fel.

Janett Morais

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O amor acabou...
Vou me fazer o favor
De esquecer quem eu fui
Para viver quem eu sou.

Hoje sozinha
De coração livre...
Braços abertos
Para um novo amor

Que sei vai chegar,
Saber me tocar...
Compreender minha alma
Feita para amar.

Vai saber entender
O meu jeito de ser,
Sem criticar meus defeitos,
Minhas qualidades merecer

Me amar de verdade,
E poder reacender,
O fogo da paixão
Que um dia deixei morrer.

Janett Morais

10/11/2011