Seja bem-vindo. Hoje é

terça-feira, 12 de julho de 2011

FOI NA PRAÇA NOVA

Foi na praça nova que ensaiei

meus primeiros passos sozinha...
Caminhando pela praça pensei,
me libertar daquele medo que tinha.

Nos primeiros dias sentia,
aquilo que se chama fobia...
Via o mundo todo a me olhar
tinha ímpetos de parar de andar.

Acordando meu herói, busquei
a força para poder continuar.
Tinha que esquecer as muletas
para reaprender a caminhar.

Foi na praça nova que vi
uma linda criança brincar.
Ela sacudia as perninhas
no balanço a balançar.

naquela visão de liberdade senti,
uma alegria me preencher
de uma feliz e boa sensação,
que eu estava a renascer.

Fui acelerando meus passos
a todos que vi, dei “ bom dia”
com a doce e pura certeza
que a vida me sorria!

Vi uma linda lavadeira,
mais na frente saltitar...
Depois voar alegremente
parecendo me saldar.

foi na praça nova que vi,
como é que a vida passa,
a diferença de um povo,
gente alegre, gente sem graça

foi ai que aprendi,
que tudo pode acontecer,
quando está em seu destino
não adianta se esconder.

Foi também que descobri
que o medo mora ali,
dentro de quem o alimenta
com a dor e a tormenta.

Fechei a porta para ele,
proibindo a sua entrada,
aqui dentro de mim,
não é mais a sua morada.

Foi na praça nova que senti,
a importância do saber viver,
sem escoras, sem muletas,
vivendo só por viver...


                       Janett Morais


                              









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esteja a vontade. Sinceridade é a sua forma de demonstrar conhecimento e respeito por si e pelo outro.