Seja bem-vindo. Hoje é

domingo, 31 de julho de 2011

Pensamento


O elixir da juventude é estar de bem com a vida... é estar de bem com você...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Pensamento


Felicidade também são os pequenos momentos em que nos permitimos fazer o outro feliz”

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Janett Morais " Escritora": Dia do Escritor

Janett Morais " Escritora": Dia do Escritor: "Saúdo a todos aqueles que se realizam através do prazer de escrever, e corajosamente expõem seus sentimentos e pensamentos, dando corpo a fa..."

Dia do Escritor

Saúdo a todos aqueles que se realizam através do prazer de escrever, e corajosamente expõem seus sentimentos e pensamentos, dando corpo a fantasia da sua imaginação.
Que as portas das oportunidades se multipliquem para abrir passagem para aqueles que ainda não tiveram a chance de ver os seus trabalhos publicados.

Parabéns Escritor!!

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Mais nada a fazer



“Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram. Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue;outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho…o de mais nada fazer.”
                                                    Clarice Lispector 

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Sabedoria para administrar
as inquisições de uma voz
que vem do interior.

Quando com este eu me indago
sem respostas divago
para não me maltratar (...)

Em uma fuga veloz
descarto os momentos
em que é perigoso dialogar

Sabedoria para saber esquivar
(...) o eu alegre, do eu a chorar.


            Janett Morais

terça-feira, 12 de julho de 2011

FOI NA PRAÇA NOVA

Foi na praça nova que ensaiei

meus primeiros passos sozinha...
Caminhando pela praça pensei,
me libertar daquele medo que tinha.

Nos primeiros dias sentia,
aquilo que se chama fobia...
Via o mundo todo a me olhar
tinha ímpetos de parar de andar.

Acordando meu herói, busquei
a força para poder continuar.
Tinha que esquecer as muletas
para reaprender a caminhar.

Foi na praça nova que vi
uma linda criança brincar.
Ela sacudia as perninhas
no balanço a balançar.

naquela visão de liberdade senti,
uma alegria me preencher
de uma feliz e boa sensação,
que eu estava a renascer.

Fui acelerando meus passos
a todos que vi, dei “ bom dia”
com a doce e pura certeza
que a vida me sorria!

Vi uma linda lavadeira,
mais na frente saltitar...
Depois voar alegremente
parecendo me saldar.

foi na praça nova que vi,
como é que a vida passa,
a diferença de um povo,
gente alegre, gente sem graça

foi ai que aprendi,
que tudo pode acontecer,
quando está em seu destino
não adianta se esconder.

Foi também que descobri
que o medo mora ali,
dentro de quem o alimenta
com a dor e a tormenta.

Fechei a porta para ele,
proibindo a sua entrada,
aqui dentro de mim,
não é mais a sua morada.

Foi na praça nova que senti,
a importância do saber viver,
sem escoras, sem muletas,
vivendo só por viver...


                       Janett Morais